terça, 22 de outubro, 2019

Valtério Pacheco da Silva o editor deste site está fazendo 73 anos hoje 24 de abril. Clique pra ver mais...

 
O meu pai me registrou com se eu tivesse nascido no dia 17 de maio de 45, mas, na realidade eu nasci dia 24 de abril de 45. Eu, nasci numa fazendinha na zona rural de Coração de Maria Bahia, minha mãe concluiu o ginásio, o meu pai era quase analfabeto, de tão pobre e de tão trabalhador que ele era, não teve condição e nem tempo para estudar, mas, ele era melhor de conta de cabeça do que a minha mãe que tinha o ginasial completo. Através do trabalho árduo, ele conseguiu comprar a fazenda pra qual ele trabalhava. Antes mesmo dele comprar a fazendinha, já era o maior produtor e o maior distribuidor de amendoim da região, com essa produção de amendoim, de farinha e de fumo de folhas, ele comprou uma casa na cidade e colocou todos os 10 filhos para estudar fora de casa. Eu vim para Salvador quando já tinha o ginásio completo, chegando aqui eu fiz vários cursos, como cursinho pre-vestibular e outros, fiz também o segundo grau completo, técnico em patologia clínica e por último o básico em teologia. Agora estou fazendo o bacharelado em teologia. Algumas das minhas irmãs são aposentadas como professoras universitária. Eu devo tudo a Deus, a meus pais e à sociedade soteropolitana pra qual eu presto serviço fotográfico a 48 anos, inclusive através do meu site Valtério Pacheco - Fatos e Fotos em Foco! . Fui convidado para ser candidato a vereador da minha cidade, onde ocupei o cargo de nível federal, Supervisor Censitário, Demográfico, Econômico e Social em 1970. Ali na minha cidade foi convidado pelo prefeito Cerqueiriha  para ser candidato a  vereador no partido dele, mas não aceitei, estava no meu coração vim para Salvador. Aqui em Salvador eu foi convidado pelo governador Cesar Borges para ser candidato a vereador pelo partido dele, mas também não aceitei, nem sei porque, mas Deus sabe.
Nada me prendeu em minha cidade, vim para Salvador com o intuito de estudar. Porque eu tinha consciência da importância de estudar e de ter fé. A fé me fez ver o invisível, a fé me fez crê no incrível, eu cheguei até aqui pela fé, e tudo que eu faço eu faço pela fé, porque a fé, faz vim para nossa mão as coisas que não poderíamos trazer. Uma coisa só é impossível, até o momento que alguém não crê. Tudo é possível ao que crê. Nunca tive patrão, ao contrário eu sou patrão, trabalho na coluna social de vários jornais e revistas, sem vínculo empregatício, e até aqui Deus tem me ajudado. Agradeço às colunistas e os colunistas, que muito me ajudaram, como Ana Magalhães no Correio da Bahia, a filha do Saudoso Antonio Carlos Magalhães, a Lula Laranjeira, a Michelle Magalhães, viúva do saudoso Deputado Luiz Eduardo Magalhães, tio do prefeito ACM Neto, a July de A Tarde, a Janete Freitas da Tribuna da Bahia, a Valdemir Santana também da Tribuna da Bahia, a José Ribeiro do Jornal de Salvador, Isolda Menezes, e a Regina Coeli entre outros.
Não vou fazer festa aniversária. A socialite e agroindustrial Verinha Luedy vai realizar um almoço dia 8 de maio no Yacht Clube da Bahia, para meu aniversário e para arrecadar leite e achocolatado para meu projeto social Casa da Criança Carente que está completando 14 anos, da qual eu sou o presidente fundador.Ao invés de você levar leite e achocolatado por causa do peso, você pode levar um cheque nominal à Casa da Criança Carente.
Vocé é meu convidado e de Verinha Luedy para o almoço que começará às 13h. Para participar basta levar leite e achocolatado, mas, se você quiser almoçar, terá que pagar uma importância irrisória, por se tratar de um evento solidário. R$ 58,90 com direito de escolher uma das 3 entradas, uma das 3 sobre mesas, uma de 3 opções de almoço, e um suco para finalizar. Esse 58,90 reais, nem chega perto da metade do preço normal do famoso restaurante Veleiro. Venha cooperar e ser cooperado com o desconto very special do almoço.
Meu contato 71 999393910.
Publicidade Baixo Internas