terça, 12 de dezembro, 2017

EUA vai reconhecer Jerusalém como capital de Israel

 
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai reconhecer em um discurso nesta quarta-feira Jerusalém como a capital de Israel. A informação foi confirmada por membros do governo a diversos veículos de imprensa americanos. Trump também vai iniciar os preparativos para transferir a embaixada dos Estados Unidos no país de Tel Aviv para Jerusalém.
Uma promessa eleitoral do republicano, o reconhecimento de Jerusalém – cidade sagrada para judeus e muçulmanos e ponto de disputa entre israelenses e palestinos – como a capital do Estado de Israel pode provocar protestos e turbulência no mundo árabe.
Trump passou a terça-feira dando telefonemas para líderes da região para informar sobre sua decisão. O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, o rei da Jordânia, Abdullah II, o rei da Arábia Saudita, Salman, e o presidente do Egito, Abdel Fattah Sisi, foram alguns dos interlocutores. Todos advertiram que a mudança poderia prejudicar os esforços de paz entre israelenses e palestinos.
Uma lei de 1995 determina que a representação dos Estados Unidos fique em Jerusalém e estipula que a cada seis meses Washington justifique, por motivo de segurança nacional, o porquê da manutenção da representação em Tel-Aviv. O prazo para anúncio se esgotou na última sexta-feira, sem que houvesse uma manifestação oficial sobre o assunto, informou o jornal britânico The Guardian.
Publicidade Baixo Internas